sexta-feira, maio 11, 2007

Comentem:
"Só quando conhecemos os defeitos de alguém, podemos saber se gostamos verdadeiramente!"

12 comentários:

woochi disse...

verdade verdadinha.. porque só kd gostas da pessoa estupidamente mesmo sendo uma toto de primeira apanha é k amas mesmo :D

Just a Girl disse...

Sábias palavras...:D

Francisco del Mundo disse...

Woochi,ahahah, há exemplos disso???:D
Beijo:P

Just, verdadeiras sobretudo...:D
Beijo

NARNIA disse...

É realmente verdade!!!
Se não amas, os defeitos tornam-se intoleraveis, não os suportas.
Como ninguém é perfeito os defeitos existem em cada um de nós, mas o amor ajuda a superar os defeitos e até mm pode contribuir para os diluir...

Francisco del Mundo disse...

Narnia, absoluta verdade...:D
Beijo

Anónimo disse...

I'm goin' to sound really really (REALLY) cheesy...
but the truth is that our flaws is what makes us diferent, and that makes us fall, EVEN more, in love ;)

toda a gente pode gostar de alguem perfeito... é facil!
O giro da coisa está em viver com as (pequenas, lol ) imperfeiçoes um do outro!

Beijo

*Jade*

Musa disse...

Gostar de alguém sem lhe conhecer os defeitos é como não conhecer de todo.

Só completos, com qualidades e defeitos, nos podemos conhecer... caso contrário gostamos de um ideal e não de uma pessoa... é o mal de muitas relações e de muitos casamentos, as pessoas não se conhecem verdadeiramente... enfim... já me estiquei a escrever

kisses

Insaciável disse...

Sou mais apologista de que quando se gosta mesmo, há defeitos que nem parecem defeitos....

( LoL, estou na fase romântica)

Francisco del Mundo disse...

Jade, chamo-lhe idiossincrasias...:D

Musa, é um prazer que te estiques na escrita... Até porque concordo com tudo...:D

Insaciavel, é uma boa fase...:D

Beijos para as tres

inês disse...

e mesmo assim.........

Francisco del Mundo disse...

Ines, mesmo assim se gosta...
Beijo

carpe vitam! disse...

eu já experimentei começar por revelar o piorzinho de mim. é que se depois disso as pessoas ficarem, é sinal que ficarão sempre.

é possível amar o que não se conhece? não me parece...