sexta-feira, setembro 04, 2009

Quem anda à chuva, molha-se! Tenho um blog que é público, com o meu nome e até a minha cara. Acima de tudo, tenho os meus sentimentos expostos. E de vez em quando aparecem críticas. Primeiro deixo o texto da leitora Carol...

"Depois de ler tenho uma pergunta a fazer...
A pessoa que começou a escrever este blog ainda é a mesma? Ainda não li todo o blog, mas quem nos seus primeiros meses escreve :
Segunda-feira, Dezembro 18, 2006
"Eu sou feliz sozinho, seria é mais feliz contigo..."
posteriormente, no post de
Segunda-feira, Julho 16, 2007 "...quando se gosta devemos ser 100%...", sendo este post o seguimento do teu próprio elogio ao amor a 12 de Julho.
Se és como tantas vezes afirmas ser "diferente" (...) se partilhas a opinião "O amor e a paixão são sentimentos que evoluem com a relação. Quero amar mais todos os dias. Quero reapaixonar-me todos os dias. Quero dentro das minhas qualidades e defeitos ser eu mesmo. Quero seguir as palavras de Ricardo Reis: Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Não escondo que por vezes sou excessivo ou comedido, mas quero sempre ser eu. E não me quero habituar ou adaptar a ter menos do que desejo."
Poderia continuar com citações, sempre tuas, mas vou colocar apenas mais uma
"O amor é belo, quando nos deixamos perder. Quando não pensamos no que foi e no que será, mas no que é. E no que não é. É tudo que se explica e tudo que não se entende. Tudo o que se sente sem saber porquê. O amor não é só certezas, mas também as dúvidas e inseguranças. É a tranquilidade de amarmos e a incerteza de sermos amados. É amar com toda a força, para que saibam que podem fazer o mesmo. É mergulhar sem saber se há água só porque acreditamos que sim. Acima de tudo amor é indolor. A falta dele é que dói. Não deixem de amar, nem de ser amados. Não pensem, reajam. Não se escondam, ofereçam o corpo às balas. Não se calem, exijam o Mundo. Façam que as pessoas acreditem na sinceridade dos vossos sentimentos. Tudo o resto é incontrolável. Tudo o resto é um feitiço que nos enleva, um fascínio que nos inebria, um bem que nos salva..."
Depois de um comentário escrito pelas tuas próprias palavras, e depois de ter lido comentários do post de hoje (em que se alega distância) tenho a ousadia de te questionar se és coerente.
Pensei que talvez fosses um Luís Bernardo, "Não esperes nunca de mim que eu seja fiel a qualidades que não tenho. O que podes é contar com as que tenho, porque nessas não te falharei nunca."
mas pelo pouco que li reparo que falhaste naquelas que julgavas ser fiel.
P.S. não é um ataque, apenas uma singela observação. Até podes ter mudado... tenho pena."

Amanhã comento...

5 comentários:

Miúda-Mulher disse...

Um beijinho Francisco :-)

Francisco del Mundo disse...

Miuda-Mulher, beijo...;)

IrisCairo disse...

O ser humano é controverso por natureza. Muito do que proferimos ou desejamos, nem sempre se concretiza ou conseguimos aplicar no nosso quotidiano. É a mesma história que falavas no outro dia em relação aos Alfies deste mundo, eu até posso perceber que estou perante um, mas quando o coração nos engana, o que fazer? A vida acontece, não a podemos determinar. As escolhas às vezes dão certo, outras nem por isso. «Estou contigo». Sê feliz e segue o teu coração e a tua alma, tal como todos o deviam fazer. Há opiniões diferentes? Claro!Mas o dia de hoje, pode ser muito diferente do amanhã, por isso ninguém pode dizer que está certo, porque até pode estar errado and so on... Live and let live! Mas quem sou eu? ahahah
Bjs e bom weekend

Francisco del Mundo disse...

IrisCairo, o que importa é ser feliz... Como diria o Raul...:D
Beijo

Pekenina disse...

Menino Francisco... Saudadinhas de aqui deixar um beijinho. Sempre a ler-te, mas nem sempre a conseguir comentar. Hoje foi o dia! :)))

Beijinho