segunda-feira, março 01, 2010

Na minha vida só tinha pedido autógrafo ao meu Mestre Luis Sepulveda! Não conto com os da Diana Mendonça ou do Jorge Reis Sá porque são amigos. Na sexta feira pedi o meu segundo. Ao meu caríssimo homónimo Francisco José Viegas. Muitas vezes trocamos comentários, mails mas finalmente encontramo-nos ao vivo. Falamos um pouco de várias coisas e foram dois ou três minutos fantásticos. Eu não tenho ídolos, tenho referências. E no mundo das letras já pude falar com duas delas. O Correntes d'Escritas na Póvoa ajudam a isto mesmo. Por isso mesmo no próximo ano lá estarei...

8 comentários:

Pekenina disse...

Luís Sepulveda... Um mestre mesmo! Uma escrita bem diferente do que se lê normalmente.
(Gonçalo M. Tavares também tem a sua particularidade. Já leste?)
Beijinho

Belota disse...

:)

Francisco del Mundo disse...

Pekenina, foi por causa de Sepulveda que comecei a não rasgar o que escrevia..:D
Quanto ao Gonçalo, depois de ter lido senhores do Bairro, estou neste momento a ler o "Jerusalem"! E a gostar claro...
Beijo

Francisco del Mundo disse...

Belota, aos amigos não pedimos autógrafos, pedimos comprovativos de amizade.. ahah
Beijo

Mariah disse...

Eu não peço autógrafo a amigos(ilustres ou não), suas amizaes me bastam.

beijo

Paula disse...

Curioso! O unico livro que tenho autografado é o ultimo do Luis Sepulveda :)
Fui á sessão de autógrafos que ele deu no El Corte Ingles em Lisboa.
É um verdadeiro Senhor!!

Francisco del Mundo disse...

Mariah, eu peço! Porque adoro as palavras dos meus amigos, sobretudo as manuscritas. ah, eles são todos ilustres para mim!
Beijo

Francisco del Mundo disse...

Paula, um senhor de facto.:D
Beijo