sexta-feira, agosto 17, 2007

Depois de Cuba é tempo de regressar ao blog... E logo com uma novidade... O meu coração está em pausa por isso é capaz de haver alguma acidez nas palavras... Ou seja, o cabrão está com ascendente sobre o fofo...

Há dias ouvi algo que tenho de concordar:
"Podemos foder com uma mulher, podemos fazer sexo com uma mulher, podemos fazer amor com uma mulher. Quando fazemos tudo isto com a mesma mulher, encontramos a alma gémea porque satisfazemos corpo, mente e alma..."

18 comentários:

ah e tal (c) disse...

Toma Rennie que isso passa....
(o que é que foi?Não lhes assim para mim!Foi alguém que me ensinou, mais precisamente a 13 de dezembro do ano passado)

;)

ah e tal (c) disse...

*olhes

Paixão disse...

Provavelmente...

E provavelmente o contrário também está correcto. Pelo menos parece-me que foi isso que senti. Mas já não sei...

Beijo
Bom regresso ;)

Nanny disse...

Pois... a Paixão tem razão... acho que também já senti isso...

Podes sempre soltar o cabrão naquele desafio... hihihi

Beijoca

(in)confessada disse...

é por isso k prefiro o cabrão ao fofo..

Menina do Rio disse...

O mesmo se aplicaria a um homem, caso ele não optasse sempre pela primeira opção...

Francisco del Mundo disse...

ah e tal, não preciso de rennie porque de uma maneira ou outra sou sempre eu...:P
Beijo

Francisco del Mundo disse...

paixão, esqueci-me de dizer uma coisa: eu não acredito que só haja uma cara-metade para cada pessoa! Parece estranho mas é o que acho...
Beijo,linda

Francisco del Mundo disse...

nanny, vou tentar escrever algo...
Beijo

Francisco del Mundo disse...

muitas preferem, inconfessada...:D
Beijo

Francisco del Mundo disse...

menina, nem todos.. Por vezes a escolha não é nossa...
beijo

ah e tal (c) disse...

Então é grave, se nem com rennie isso entra nos eixos...:P

Blue Mayfly disse...

Ora bem, já li este post umas 5 vezes, e de facto apetece-me comentar, mas até agora não sabia bem como. As relações têm momentos em que assumem diferentes facetas, momentos de pura ternura, momentos de luxúria (ai, os pecados mortais... lol), momentos em que não sabemos, momentos em que não queremos, momentos em que duvidamos, momentos em que o físico transcende o emocional e em que o emocional transcede o físico... E todos esses momentos tornam cada relação única e particular. É o equilibrio, a mistura perfeita de todos eles que garante ou pelo menos que proporciona a plenitude das relações. A sua intensidade é fundamental e nunca nos podemos circunscrever a uma unica forma de relacionamento, sob pena de as coisas não funcionarem. Porque temos necessidades diferentes - enquanto pessoas e enquanto casal - em diferentes momentos. E vou ficar por aqui, que hoje não me apetece muito dissertar sobre isto. :p Por isso, a frase faz todo o sentido.

Francisco del Mundo disse...

ah e tal, queixas???
Beijo

Francisco del Mundo disse...

blue, mesmo que não quisesses dissertaste muito bem sobre o assunto..:D
Beijo

ah e tal (c) disse...

......Nenhuma queixa... :P

Patrícia disse...

Gostei muito da frase!!

aorta disse...

É o chamado 3 em 1.